12 de out de 2009

Infância

Eu e minha primeira boneca. "Não fui, na infância, como os outros e nunca vi como os outros viam. Minhas paixões eu não podia tirar das fontes igual à deles; e era outro o canto, que acordava o coração de alegria. Tudo o que amei, amei sozinho." Edgar Allan Poe Continuo amando sozinha, como se ainda fosse aquela criança que nunca cresceu... Bjo, bjo!

11 de out de 2009

Ufaaaa!

Esse fim de semana consegui colocar algumas coisas em ordem em casa, ufaaaaa! Depois de tanta correria, mereço fazer o que gosto, ontem fui à livraria, depois jantar fora e um filminho no final. Hoje fui ao Tatuapé Garden comprar terra, vasinhos, cactos e suculentas minha nova mania. Cactos de todos os tamanhos Flores coloridas e lindas Pinheirinhos para o Natal Um cantinho do apto com as minhas suculentas Quem não conhece, deve ir até lá, vale à pena, o atendimento é ótimo e vai ser difícil sair sem um vasinho nas mãos. Bjo, bjo!

9 de out de 2009

Casa da mãe Joana não...

Grafite dos Gêmeos na rua Galvão Bueno
Ai, ai esses últimos tempos têm sido agitado por aqui, um fim de semana com o afilhado Mateus e o irmão Lucas disputando o colchão, sendo que o afilhado pequeno e possessivo tomou conta dele desde a primeira vez que dormiu aqui, nem me lembrava mais da última vez que fiquei mais de 1 hora assistindo Pica-Pau, o Mateus conseguiu e foi muito gostoso recordar como eu também me divertia com o desenho.
No outro fim de semana, parentes pedindo hospedagem em casa, meu padrinho ligou dizendo que viria com a nova esposa e a enteada, tenho três opções de escolha: colchão, sofá e rede, essa última ninguém ousou ainda, rs...Correria geral. Pensar e preparar tudo, compras, jantar, sobremesa, lençóis e toalhas com cheirinho de boas-vindas!! Isso tudo é fichinha se não fosse o estado de alpha que se encontravam, afinal não fazia um mês sequer que haviam voltado da Terra do Sol Nascente, entre trancos e barrancos todos ficaram bem.
Ah e quando uma amiga dorme aqui, depois de algum bazar, um jantar e algumas comprinhas, lembra minha adolescência, ficava até de madrugada conversando e rindo das baladinhas da época...bons tempos!
Essa quebra de rotina me deixa muito feliz, mesmo que por alguns instantes eu queira me descabelar com alguma coisa, afinal aqui não é a casa da mãe Joana, mas é a minha casa sempre aberta para as pessoas queridas da minha vida.
Bjo, bjo!